Não é associado? Associe-se

Disfunção Do Esfíncter De Oddi

Publicado em: 27/06/2017

O que é o esfíncter de Oddi?

O esfíncter de Oddi é uma válvula muscular que controla o fluxo dos fluidos digestivos (biles e suco pancreático) que passam por dois “canais” que drenam a bile que sai do fígado e do ducto do pâncreas em direção ao intestino (duodeno). 

Quando essa disfunção ocorre?

A disfunção do esfíncter de Oddi (DEO) ocorre quando os músculos do esfíncter não relaxam de forma correta, devido à fibrose (cicatriz) ou espasmo. Essa  obstrução, mesmo transitória, represa os fluídos do fígado e pâncreas, provocando fortes dores abdominais.

Os médicos sempre consideram a possibilidade de DEO em pacientes que retiraram a vesícula (colecistectomia) e continuam sintomáticos. A DEO também é levada em conta quando pacientes apresentam inexplicável inflamação no pâncreas (pancreatite). Porém, fora destas condições, esta entidade raramente é diagnosticada devido à dificuldade em comprová-la através de exames complementares.

Como a doença é diagnosticada?

Alguns exames são importantes, mas são solicitados de forma escalonada, de acordo com a evolução e manifestação clínica. 

São eles: 

• Exames de sangue

• Ultrassom

• Ressonância nuclear magnética

• Duodenoscopia

• Colangiopancreatografia endoscópica retrógrada (CPRE)

• Manometria do esfíncter de Oddi

Como é feito o tratamento?

Após a realização dos testes e diante do diagnóstico, o especialista vai avaliar o tipo (ou grau) da DEO e mediante isso, decidir qual o melhor tratamento.

Quando os sintomas são muito agudos e/ou frequentes o tratamento pode ser necessária a secção do esfíncter de Oddi, procedimento conhecido como papilotomia endoscópica.

O que é a CPER?

CPER é um procedimento realizado para examinar e/ou tratar o ducto biliar e o ducto pancreático.  Ele é uma combinação de endoscopia (duodenoscopia) com um exame de raio-x  e examina os ductos onde a bile e o suco pancreático são drenados. A partir da duodenoscopia e secção do esfíncter de Oddi já pode ser realizada no seguimento do próprio exame (papilotomia). 

O que é a manometria do esfíncter (MEO)?

Através da endoscopia (duodenoscopia), um cateter é inserido no esfíncter do esfíncter de Oddi para medir a pressão. Uma pressão muito elevada pode confirmar o diagnóstico. 

E o tratamento?

Esse depende do diagnóstico e varia de caso para caso.

•    Na maioria dos casos, os especialistas optam pela papilotomia (especialmente na DEO tipo I e II), ou seja, secção do músculo do esfíncter de Oddi a fim de aliviar a pressão, seja por uma fibrose  (cicatriz) ou espasmo do esfíncter. 

Disfunção  Funcional do Esfíncter de Oddi 

Pacientes que apresentam sintomas compatíveis com DEO, mas, que não são diagnosticados com a doença após a realização de exames são caracterizados como Tipo III. Alguns médicos são céticos em relação à sua existência ou resistentes em acreditar que esses sintomas possam estar relacionados com DOE e tenta relacionar estes sintomas a um problema mais abrangente relacionado ao sistema digestivo, como a síndrome do intestino irritável.

Por causa dos riscos da CPER pacientes com DEO tipo III são aconselhados a tentar tratamento medicamentoso, sendo os antiespasmódicos a primeira escolha. 

Em caso de persistência dos sintomas a reavaliação clínica se faz necessária e o diagnóstico e tratamento revisto.